Resenha: Cidade dos Ossos de Cassandra Clare

Resenha: Cidade dos Ossos de Cassandra Clare

 

Sinopse editada:

  O primeiro “encontro” de Clary e Jace não poderia ter sido... pior.

  Clary Fray, 15 anos, decide passar a noite em uma boate da moda em Nova York, e o maior de seus problemas provavelmente seria lidar com o truculento segurança da porta, certo? Errado. Clary testemunha um crime, e não um crime qualquer: um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por enigmáticas tatuagens, brandindo armas esquisitas. Para completar, o corpo da vítima desaparece no ar.

  Clary quer ligar para a polícia. Mas como provar que houve um crime se não há rastro algum do sangue do garoto morto – aliás, era mesmo um menino? Além disso, ninguém além dela consegue enxergar os assassinos. Eles se apresentam para a estranha mundana que não deveria vê-los, mas vê. Jace, Alec e Isabelle são Caçadores de Sombras, guerreiros cuja missão é proteger o mundo que conhecemos de demônios e outras criaturas. Vampiros que saem da linha, lobisomens descontrolados, monstros cheios de veneno? É por aí mesmo. E depois desse primeiro contato com o Mundo de Sombras, e com Jace – um Caçador que tem a aparência de um anjo, mas a língua tão afiada quanto a de Lúcifer -, a vida de Clary nunca mais será a mesma.

  Em 24 horas, Clary se vê envolvida por esse Mundo de Sombras: a mãe dela desaparece e a própria garota é atacada por um demônio. Aparentemente, ela não tem a quem recorrer além de Jace. Mas por que um demônio estaria interessado em uma mundana como Clary? E como de uma hora para outra ela tem o dom da Visão e percebe esse novo mundo? Todos, inclusive ela, querem saber...

  Sombrio, engraçado e sexy, Cidade dos Ossos é o primeiro volume da série Os Instrumentos Mortais.

  Cidade dos Ossos faz parte de uma longa série (o que a princípio era para ser uma trilogia, passou a ser uma… bem, uma saga composta por 6 livros), portanto se você pensa que alguma coisa será resolvida logo neste primeiro volume, você está muito equivocado. Assim que somos introduzidos no universo criado por Cassandra, somos automaticamente apresentados também aos problemas que envolvem o mesmo. Mas isso não é empecilho algum.

  Pode-se dizer que no quesito criatividade, a autora tem de sobra, pois ela conseguiu juntar praticamente todos os seres numa obra só. Nesta série há de tudo, de tudo mesmo. Tem vampiro, tem lobisomem, tem fada, tem feiticeiro, tem demônio, e tem criatura que nem sei se dá pra falar que já existe ou veio diretamente da cabeça de Cassandra...CONTINUE LENDO E DEIXE SEU COMENTÁRIO =)